Prefeitura promove feiras de Economia Popular Solidária no Tribunal de Justiça

A Prefeitura de Belo Horizonte programou para este mês três feiras de Economia Popular Solidária. As feiras, que funcionam das 9 às 16 horas, acontecem em três prédios do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). No dia 9 será na avenida Afonso Pena, 4.001; no dia 10, no Fórum Lafayette – avenida Augusto de Lima, 1.549 e, no dia 11, na avenida Raja Gabaglia, 1.753.

Promovida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, por meio da Diretoria de Economia Solidária da Subsecretaria de Trabalho e Emprego, a iniciativa reúne expositores de produtos de confecção, artesanato e alimentação, bijuterias e acessórios, peças de decoração e produtos de alimentação.

As feiras e mostras são promovidas pela Prefeitura para divulgar os princípios da economia solidária e apresentar ao público o trabalho desenvolvido pelos empreendedores desse segmento na capital. Os produtos são artesanais e reaproveitam tecidos, botões e ferros.

Atualmente, o Centro Público de Economia Solidária possui mais de 250 grupos cadastrados na Prefeitura de Belo Horizonte.  A economia solidária abarca uma variedade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário. As mulheres, de acordo com dados do Centro, são a grande maioria entre os integrantes dos empreendimentos econômicos solidários em Belo Horizonte.

Para se cadastrar no Centro Público de Economia Solidária, o artesão e empreendedor deve montar um grupo de no mínimo três pessoas. A Prefeitura de Belo Horizonte supervisiona os produtos. Os documentos necessários e mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3277-9830/3246-0379, ou presencialmente na avenida dos Andradas, 367, 2º andar.

Faça um comentário

Horti Mix

Sicoob