Apps avaliam perfil do consumidor e auxiliam na escolha do melhor plano

Internet no celular, TV por assinatura e banda larga fixa podem ser avaliados

Como falta padrão nos pacotes das operadoras de telefonia celular quanto ao uso da internet, um
aplicativo lançado pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor Proteste calcula o perfil
de consumo do usuário e pode ajudá-lo a fazer uma economia de até 70% nos gastos com os
serviços. Denominado Meu Plano, ele proporciona uma economia média de R$ 294,60 por ano,
ou R$ 24,55 por mês. “Alguns usuários deixam de gastar R$ 1.400 por ano, o que já daria pra
trocar de smartphone”, informa a associação. A economia média é de 32%.

O aplicativo é gratuito, disponível para Android e iOS. Ele avalia o hábito de navegação do
usuário, incluindo redes sociais, além de monitorar as ofertas das principais operadoras do país.
Depois de um mês, o sistema indica o melhor plano ofertado. O app já fez cerca de um milhão
de análises e monitora mais de mil planos diferentes no país. “Com o aplicativo, a migração é
mais segura porque considera a utilização real do usuário”, avalia o advogado da Proteste, Renato
Santa Rita.

Solução mineira. Outra ferramenta de ajuda ao consumidor é a plataforma Melhor Plano, que
existe desde 2016 e avalia gratuitamente o melhor plano de celular, banda larga de uso
residencial, TV por assinatura e combos. “Já avaliamos mais de mil contas, e mais de 80% dos
clientes conseguiram economizar. No acumulado do ano, alguns economizaram R$ 300 por ano”,
explica o cofundador da Melhor Plano Pedro Santiago Israel.

O social media Gustavo César Vitor, 25, utilizou a plataforma para escolher, há cerca de um ano,
a internet da república onde mora com mais duas pessoas. Além de pagar menos do que
esperava, garantiu um pacote básico de TV por assinatura. “Pretendia gastar R$ 200 com
internet, e consegui um pacote por R$ 170 com TV a cabo”, conta.

Gustavo afirma que, além de poupar tempo, usar a plataforma é uma forma de combater a falta
de transparência das operadoras. “Além de não ter que entrar em vários sites para comparar, fugi
das cláusulas com asterisco das operadoras, porque são várias exceções e promoções que só
duram alguns meses. O aplicativo ajuda nisso porque faz o cálculo de gasto anual”, diz.

A startup de Belo Horizonte Melhor Plano lançou na última semana um aplicativo gratuito para
smartphones Android. “Ganhamos dinheiro porque o usuário pode fazer a escolha do plano, de
qualquer fornecedor, pelo nosso sistema”, diz Israel.

Fidelidade imposta está na mira da Câmara

O Projeto de Lei (PL) 8.626/2017, que tramita na Câmara dos Deputados, propõe que cláusulas
de fidelização em contratos de serviço sejam proibidas. Caso seja aprovado, afetaria serviços de
telefonia e internet que oferecem preços menores nos planos com fidelização de 12 meses.

“A fidelização hoje é permitida, mas o projeto de lei pode fazer com que a prática se torne
abusiva, o que seria benéfico para os consumidores”, explica a advogada e presidente do Instituto
de Defesa Coletiva, Lílian Jorge Salgado. O PL alteraria o Código de Defesa do Consumidor
(CDC).

A proposta foi aprovada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara e obteve voto
favorável do relator do projeto na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e
Informática, deputado Alex Santana (PDT-BA), em maio. “Consideramos prudente o Projeto de
Lei 8.626/2017: o oferecimento de outras formas de manter o consumidor fidelizado à empresa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *